O caminho natural para a maioria dos empreendedores que ingressam na internet por meio de um site do seu negócio é buscar pelo melhor custo benefício. Isso não é ruim. Mas é preciso entender o que é “custo” e o que é “benefício”.

No começo, surge a ideia padrão de contratar um webdesign e um serviço de hospedagem barato e que entreguem o mínimo necessário para se ter “o cartão de visitas” online da empresa. Porém, no mundo digital um “cartão de visitas” precisa ser entregue de forma que seja encontrado ou cairá no limbo de uma multidão de opções. Mas ainda, objetivos de médio e longo prazo também precisam ser questionados: é o caso de quando seu negócio precisar expandir e você decide investir na sua divulgação, anunciando no Google, Facebook e outras mídias digitais? Será que seu site está preparado? É sobre isso que iremos falar a seguir.

O que é um site?

Antes de começar precisamos entender o conceito básico de sites e hospedagens. Existem dois tipos de sites: Os estáticos e os dinâmicos.  Os primeiros são os mais primitivos e, tiveram sua origem, juntamente com a própria internet. São basicamente compostos por arquivos HTML, que são o código básico da criação de sites, e por imagens. Para atualizar esses sites, é necessário um profissional/programador, para que o mesmo modifique o código fonte afim de alterar textos, cores e imagens. O site dinâmico é a evolução, ele possui os mesmos elementos básicos do estático. Porém, funcionando dentro de um sistema que além de permitir sua manipulação por qualquer pessoa com um treinamento básico, sem a necessidade de conhecimentos em programação, irá fornecer funcionalidades virtualmente infinitas para o site cumprir o seu objetivo.

Quase sempre, o site estático é a porta de entrada das empresas na web. O fato da maioria dos empreendedores não ser constante em geração de conteúdo, fazem com que permanecem utilizando este tipo por muitos anos. Infelizmente, informação é imprescindível na cybercultura. Mas enfim, por isso pagam um valor qualquer mensal pela hospedagem e raramente ou nunca, a um programador para realizar atualizações de conteúdo. Porém, como todo objetivo de um negócio é crescer e multiplicar seu público, chegará o inevitável momento do seu site e sua posição na internet passarem para a fase adulta.

Hospedagem?

Já sobre a hospedagem, existem as compartilhadas e as dedicadas. A primeira compartilha os recursos de um mesmo computador com dezenas, centenas ou milhares de sites. Ela é ideal para pequenos sites estáticos e pelo volume de clientes e os pobres recursos que este tipo de hospedagem oferece, seus custos são baixíssimos. Já as dedicadas, são justamente o oposto. Os sites ficam em um ambiente dedicado somente a eles e todos os recursos daquele equipamento estão disponíveis unicamente para um ou pouquíssimos sites, tornando o desempenho incomparável à opção compartilhada.

Vou dar um exemplo: se uma empresa deseja ter 1.000 acessos únicos ao seu site diariamente, de forma rápida, dinâmica, sem frustrar a experiência do seu cliente, precisará de uma hospedagem que possa lhe proporcionar isso. Seja em um desktop, um notebook ou em um simples smartphone. Se falarmos em crescimento e expansão, de deixar de ser um pequeno negócio e querer expandir sua atuação de mercado, precisará de um site bom o suficiente para suportar tal crescimento. Um site estático de anos atrás, hospedado em um plano de R$ 50,00 mensais (ou até menos), não será capaz de atender ao seu público, e aí,  geralmente, é quando começam os problemas. Compreender que aquele “belo projeto de design” que serviu ao seu propósito durante anos, se tornou uma peça de museu, pode ser complicado.

O visível e o invisível em um site

“frontend”, ou simplesmente o site público e visível a todos, é insignificante perto de tudo que é necessário para mantê-lo em funcionamento. Daí, ao contratar esse serviço, você precisa perceber as duas coisas: visível e invisível para não poder gerar confusão e perder o foco. Um site não é unicamente aquilo que se pode visualizar no seu navegador e dispositivo tecnológico. Fazer a mesma pessoa que pagou R$ 500,00 a um webdesign anos antes, compreender que será necessário investir pelo menos dez vezes mais, em algo que ele considera “a mesma coisa”, pode se tornar uma árdua missão.

A base de um orçamento para site dinâmico e profissional não tem qualquer relação com o visual legal que o cliente deseja. O foco do desenvolvedor profissional é:

  • Que tecnologias utilizar?
  • Que tipo de cloud/hospedagem será a mais adequada?
  • Quanto de memória o site precisa?
  • Quanto de espaço em disco?
  • Usar SSD (HD de alta-velocidade) para o armazenamento?
  • Quantos acessos simultâneos poderá suportar?
  • Que tecnologias de compressão de imagem devem ser utilizadas para minimizar o consumo do pacote de dados das pessoas que vão acessar via celular?
  • Como otimizar a versão mobile para o site subir de ranking no Google, já que agora ele exige uma versão mobile bem estruturada e leve, para listar o site nos primeiros resultados.

Poderíamos citar muitos outros exemplos técnicos, que são totalmente irrelevantes para o público leigo. Afinal, todos só querem acessar a um site bonito, veloz e com bom conteúdo. Contudo, se você é ou será dono de um site, tem a obrigação de compreender minimamente esses conceitos, pois eles ainda poderão te salvar de grandes dores de cabeça.

Infelizmente os “profissionais da web”, que sequer abordam questões básicas como a hospedagem com seus clientes, só estão interessados em se aproveitar da desinformação e vender seus espaços de hospedagem compartilhada em larga escala. Eles não estão preocupados com o quão ineficiente seu site se tornará. A única meta deles é o alto percentual de lucro oferecendo um péssimo serviço, aonde os sites passam grande parte do tempo fora do ar e os e-mails raramente funcionam.

A ideia de economizar com tais serviços sem buscar informação sobre as características de cada produto para aprender a separar o amador do profissional, é um terrível engano que muitas pessoas ainda cometem.  Sites e hospedagens não são as mesmas coisas em todos os fornecedores, e desconhecer isso, buscando apenas preço, poderá ocasionar no fracasso do seu projeto web. Contratar um site profissional vai muito além de se ter um site visualmente bonito, e todos os que dão esse passo, precisam ter a compreensão básica de onde estão pisando.  O site é a extensão da sua empresa que será visível para todo o mundo e precisa ser tratado como tal. Não encarar isso como um sério investimento para sua empresa é ser negligente com o seu negócio e não ter visão do mesmo.

Existem sites e hospedagens de todos os valores, podendo custar de muito pouco a milhões. O que devemos ter em mente é que, ao contratar um site profissional, estamos contratando um conjunto de soluções que irão tornar a experiência dos seus clientes/usuários a melhor possível, assim, obtendo os melhores resultados para o crescimento do seu negócio.

Dependendo do objetivo, um site com características premium, pode custar bem menos de R$ 1.000,00 por mês (que apesar de parecer muito para a maioria, pode ser um valor irrisório dependendo do projeto).  Se você é um iniciante e/ou não dispõe de muitos recursos nem de uma assessoria em Marketing Digital competente, provavelmente achava que sites e hospedagens são todos iguais em qualquer lugar, porém, se leu este artigo até aqui, aprendeu que esse pensamento não poderia estar mais equivocado.

 

Então, como contratar um site.

Antes de contratar um serviço web para sua empresa, estude, pesquise todas as características dos fornecedores. Busque informações sobre quais servidores de hospedagem eles utilizam e informe-se nos sites de comparação e reviews se esses serviços são confiáveis. Desconfie de serviços muito baratos, eles sempre utilizarão os piores servidores compartilhados do mercado, tornando seu site lento, instável e fazendo ele despencar o posicionamento nos resultados de pesquisa do Google. Desconfie mais ainda dos profissionais que utilizam ou recomendam esses serviços.

Uma boa fonte para saber se aquela hospedagem barata vale a pena, é o site www.hostadvice.com. Lá, você encontrará opiniões reais dos clientes de centenas de serviços e poderá tirar suas próprias conclusões.  A hospedagem é o elemento mais crucial em um projeto Web e escolher a errada, custará muito caro mais adiante.

Para desenvolver seu site, busque por profissionais completos, que dominem tanto a área técnica quando a de Marketing. Empresas ou “profissionais” que se autoproclamam Especialistas em Marketing Digital, e sequer possuem um portfólio de sites e serviços nas áreas de Tecnologia da Informação, estão longe de serem aptos a fornecer um serviço competente e que surta resultados.

Avalie também, quem são os clientes dessas empresas/pessoas. Quem esconde sua lista de clientes, dificilmente oferecerá um serviço ou produto à altura de quem já possui uma sólida atuação no mercado.

Fuja da recomendação daquele amigo que só quer ajudar, dizendo:  “estou hospedando meu site numa empresa baratinha que vale muito a pena”.  A essa altura, você já sabe muito mais sobre Sites e Hospedagens do que ele pensa saber.  Compartilhe esse texto com ele.

Hoje, nosso orgulho é utilizar as melhores nuvens para hospedagens do mercado. Atendemos a centenas de clientes nacionais e internacionais, das mais variadas áreas e segmentos, incluindo hospitais, instituições de ensino, bancos e multinacionais mundialmente reconhecidas. Já realizamos milhares de projetos em mais de uma década e estamos prontos para o seu. Acesse nosso site e conte-nos sobre o seu projeto.

Possuir um site no mesmo nível das maiores e melhores empresas do mundo, está muito menos distante do que você imagina. Nossa equipe está pronta para lhe atender, oferecendo as melhores e mais completas soluções em Tecnologia da Informação e Marketing Digital.